Como investir em ouro

O ouro continua sendo o investimento mais lembrado em momentos de turbulências. Isso porque o metal é o único bem em toda a história que manteve o seu valor por tanto tempo.

Quer saber como investir em ouro? Então, veja a seguir quatro formas de aplicar seus recursos nesse ativo tão valorizado!

Ouro físico

Quem deseja investir no metal físico, pode comprá-lo em instituições autorizadas pelo Banco Central e pela CVM.

Porém, por causa da segurança é interessante também utilizar os serviços de custódia de um banco. Para isso, as instituições cobram uma taxa mensal pelos serviços.

Outro ponto importante também é não remover o lacre das barras. Isso será necessário caso o investidor deseje vendê-las no futuro.

Por fim, é bom saber que, entre todos os investimentos em ouro, as barras são as que possuem a menor liquidez. Ou seja, caso deseje se desfazer do investimento, o investidor poderá ter mais dificuldade para isso.

Fundos de ouro 

É o modo mais simples de investir em ouro. Isso porque é menos burocrático e tem mais liquidez do que o metal físico e, também, exige bem menos recursos. 

Basicamente, essa aplicação funciona como os outros fundos de investimentos. Ou seja, para investir, basta adquirir uma cota de participação. 

Existem, no mercado, 3 tipos de fundos de ouro:

Fundo de ouro em Real

Esses fundos seguem apenas a variação do ouro. Ou seja, não há nenhum outro indexador ou moeda ligado a eles.

Fundo de ouro + CDI

Nesse caso, as aplicações são em ativos com foco na variação do preço do ouro acrescido do CDI.

Fundo de ouro + dólar

Já nesses fundos, a estratégia é aplicar em ativos com variação do ouro em dólar, sem contar com proteção cambial.

Contratos futuros de ouro

Por meio desses derivativos, são feitas negociações de compra ou venda com vistas a uma data futura.

Esses contratos têm lastro em ouro. Logo, variam conforme a evolução da cotação do metal ao longo do tempo. 

Os contratos futuros de ouro são negociados de diferentes formas na bolsa de valores. Nesse sentido, eles podem envolver um lote padrão de 250 gramas ou um lote fracionado, de 10 gramas.

Assim como os fundos de ouro, os futuros do metal também possuem uma boa liquidez.

COE

Por fim, pode-se investir em ouro também por meio do Certificado de Operações Estruturadas (COE).

Para saber melhor como funciona o COE, veja esse conteúdo 😊

Essa modalidade pode proporcionar rendimentos interessantes. No entanto, a liquidez do COE não é diária. Ou seja, caso o investidor resgate seus recursos antes do vencimento, há risco de deságio no título. 

Afinal, investir em ouro é para o curto, médio ou longo prazo?

Como vimos, por causa de sua segurança, o ouro é considerado a melhor reserva de valor de todos os tempos.

No entanto, investir em ouro não fará ninguém enriquecer no curto ou médio prazo. Isso porque o principal objetivo dessa aplicação é resguardar o valor do patrimônio.

Por isso, faz mais sentido pensar nesse investimento principalmente como uma proteção para a carteira. Logo, ao adquiri-lo, o ideal é que o horizonte do investidor seja de longo prazo. 

Gostou de nossas dicas? Mande suas perguntas ou comentários!


Você também pode gostar desses artigos

library_booksTodos os artigosVoltar para o topo