À prova de fogo

Momento decisivo para criptomoedas

evento online e gratuito 4 a 7 de Julho às 19h

Inscreva-se

Títulos bancários: o que são e como funcionam?

Os títulos bancários são investimentos muito procurados hoje em dia.

Principalmente pelo fato de que a poupança vem tendo um rendimento quase ínfimo.

Sendo que, infelizmente, ainda é o ativo mais procurado pelos brasileiros.

Mas com o acesso a internet e a informação, as pessoas vêm se educando melhor financeiramente e, como consequência, procurando melhores ativos para investir.

Por isso, é importante que todo investidor conheça quais são os títulos bancários e como funcionam, sendo que este artigo será dividido em:

  • O que são títulos bancários?
  • Como os títulos bancários funcionam?
  • Quais são os títulos bancários?

O que são títulos bancários?

Os títulos bancários nada mais são do que ativos de renda fixa.

Eles são emitidos pelos bancos com o intuito de arrecadar capital para que eles consigam financiar suas próprias atividades.

Nesse caso, você se torna o credor e o banco o tomador.

Dessa forma, a instituição passa a dever para você, pagando o valor com juros.

Como funcionam os títulos bancários?

O que podemos concluir dos títulos bancários é que eles são um empréstimo.

É, literalmente, você emprestar dinheiro ao banco. Sendo que a instituição se compromete a pagar o valor com uma taxa de juros.

Portanto, a rentabilidade dos títulos está atrelada a duas maneiras, que são elas:

  • Prefixada
  • Pós-fixada

A rentabilidade prefixada é determinada pelo emissor e permanece a mesma até o vencimento do título.

Sendo assim, você sabe desde o momento da aplicação qual será o retorno exato do seu investimento.

Na rentabilidade pós-fixada, o retorno está ligado ao desempenho do índice no qual o ativo está atrelado.

Na maioria dos casos, esse índice é o CDI, que é a principal referência para os ativos de renda fixa.

Já o CDI segue o desempenho da taxa básica de juros da economia, que é a taxa Selic.

Quando um título bancário está ligado ao CDI, sua rentabilidade é expressa na forma de um percentual.

Por exemplo, o CDB do banco “XYZ” tem um rendimento de 100% do CDI.

Isso quer dizer que o investimento paga o mesmo valor percentual do CDI. Se fosse nos dias de hoje, esse rendimento seria de 1,90%.

Vale ressaltar também que existem títulos que possuem uma rentabilidade híbrida, que mescla uma parte prefixada e outra pós-fixada.

Em geral, são os títulos atrelados ao desempenho da inflação, sendo que a parte prefixada é definida pelo banco e a parte pós-fixada depende da inflação.

O efeito da inflação já está embutido no seu rendimento e, por isso, é um dos únicos tipos de título que oferece retorno líquido.

Quais são os títulos bancários?

Existem diversos tipos de títulos bancários disponíveis no mercado.

Mas os 3 mais conhecidos serão citados neste artigo, devido sua maior relevância para os investidores.

CDB

O CDB significa Certificado de Depósito Bancário, sendo que é um dos títulos bancários mais conhecidos pelos brasileiros.

Isso se deve pelo fato de serem oferecidos por quase todos os bancos. 

Eles são emitidos com o objetivo de arrecadar capital para poder ser usado nos cumprimentos financeiros ou como capital de giro.

Os CDBs podem ter sua rentabilidade prefixada, pós-fixada ou híbrida, sendo que seu prazo de vigência é decidido pelo banco emissor.

Vale lembrar que quanto mais tempo você deixar o dinheiro aplicado em um CDB, maior será o seu retorno, visto que é um ativo que segue a tabela regressiva de cobrança de imposto de renda.

Sem mencionar que os CDBs contam com a proteção do FGC (Fundo Garantidor de Créditos).

Isso vale para aplicações de até R$250 mil por CPF ou CNPJ.

Letra de Crédito do Agronegócio (LCA)

As LCAs são títulos emitidos pelos bancos com o objetivo de captar recursos para se destinarem ao setor do agronegócio.

Seus prazos também são definidos pelo seu emissor, assim como seu rendimento, que normalmente é atrelado ao CDI, além de também serem garantidos pelo FGC.

Mas, diferentemente dos CDBs, as LCAs são isentas de Imposto de Renda, por estarem ligadas a um setor estratégico da economia.

Letra de crédito Imobiliário (LCI)

As LCIs são bem similares às LCAs.

Mas a diferença é que o capital levantado com as LCIs têm como objetivo financiar e investir no setor imobiliário.

Sua rentabilidade e liquidez são definidos pelo banco emissor e são isentos de Imposto de Renda.

Além do que as LCIs também possuem garantia do FGC.


Você também pode gostar desses artigos

library_booksTodos os artigosVoltar para o topo