CDB prefixado ou pós-fixado: qual é o melhor?

O Certificado de Depósito Bancário (CDB) é um tipo de investimento em renda fixa oferecido por instituições bancárias. 

Dentre suas possibilidades, existem os modelos prefixados e pós-fixados. O primeiro tem rendimento com juros fixos e o outro com ganhos atrelados a um índice econômico – geralmente o CDI.

Mas qual deles é melhor? Isso vai depender dos seus objetivos e do seu perfil como investidor.

Portanto, antes de fazer qualquer tipo de investimento, o investidor deve estipular quais são suas metas e definir os riscos que está disposto a passar. Depois disso, é possível encontrar o modelo de investimento mais adequado para sua carteira. 

Para isso, é fundamental conhecer quais são as semelhanças e diferenças entre os tipos de CDBs disponíveis no mercado.

Afinal, o que é CDB?

O Certificado de Depósito Bancário funciona de maneira semelhante a um empréstimo bancário, só que ao contrário. Nesta modalidade, o investidor empresta dinheiro ao banco e ganha juros sobre o valor investido.

É um dos títulos mais conhecidos do mercado financeiro, pois são muito divulgados pelos bancos. Existem várias opções, com rendimentos muito interessantes a médio e longo prazo. 

Além disso, são aplicações consideradas de baixo risco, pois contam com a garantia do Fundo Garantidor de Crédito (FGC).

É como se o investidor estivesse coberto por um seguro de até R$ 250 mil, caso a instituição financeira emissora do CDB passasse por problemas financeiros. O teto desse benefício é de R$ 1 milhão.

Quanto à cobrança de Imposto de Renda nos CDBs, ela acontece de forma igual nos dois tipos de investimento.

Os rendimentos são tributados de acordo com a tabela regressiva do IR – favorecendo as aplicações a longo prazo com as menores alíquotas, variando entre 15% e 22,5%.

Qual a diferença entre CDB prefixado e CDB pós-fixado?

A diferença está no indexador de rentabilidade. No prefixado, os ganhos são feitos por meio de um número definido no momento da compra. Ou seja, o investidor sabe exatamente quanto receberá na data do vencimento do título.

Já o CDB pós-fixado possui um indicador econômico que vai definir quanto será o rendimento do capital aplicado. Nesta modalidade, não tem como saber exatamente quanto o investidor terá no momento do resgate. Na maioria das vezes, está atrelado ao CDI.

Como escolher entre CDB prefixado ou pós-fixado?

Em linhas gerais, a longo prazo, os CDBs prefixados são mais arriscados, pois se a inflação aumentar muito no período do investimento, os rendimentos serão prejudicados de forma direta.

Portanto, eles são aconselhados para os investidores que apostam numa queda da taxa de juros e num cenário onde a inflação esteja controlada. Caso contrário, os rendimentos oferecidos por ele podem não ser satisfatórios.

Já os CDBs pós-fixados são considerados mais conservadores, pois eles acompanham o ritmo econômico de um indicador. Pensando nisso, são recomendados para quem aposta num aumento da taxa básica de juros ou não quer correr riscos inflacionários.

Por conta disso, para escolher entre os dois, é fundamental conhecer qual seu perfil e quais são suas metas. Se seu perfil de investidor é mais ousado e você aposta numa queda de juros, os CDBs prefixados são os ideais para sua carteira.

No entanto, se você é mais conservador, prefere caminhar no ritmo da economia ou acredita que os juros vão aumentar, os pós-fixados são a melhor alternativa para você.


Você também pode gostar desses artigos

library_booksTodos os artigosVoltar para o topo