Renda passiva: como conseguir com investimentos

Renda passiva é todo tipo de receita que não é proveniente de um esforço de forma direta. Ou seja, o recebedor desse recurso não precisa estar envolvido diretamente para que os ganhos aconteçam, pois eles rendem de forma automática.

Isso ocorre em aluguéis, pagamento de direitos autorais, dividendos, retiradas de lucro e diversas outras modalidades que permitem o acesso ao dinheiro sem uma operação de trabalho ou esforço.

É comum, por exemplo, as pessoas dizerem que o sonho delas é ganhar na loteria para que vivam da renda gerada pelos juros do dinheiro. Essa é uma explicação fictícia mas bem básica do conceito de renda passiva.

Mas será que é tão impossível assim conseguir rendimentos de forma passiva? Como já mencionamos antes, tem como ganhar dinheiro sem o emprego de capital ou trabalho - por exemplo, o aluguel.

Mas além dessas maneiras óbvias de rentabilidade, é possível adquirir renda passiva por meio dos investimentos. E não estamos falando dos trades, que necessitam uma gestão ativa dos investidores que buscam ganhar dinheiro por meio da diferença da compra e venda.

Ou seja, existem modalidades de investimento que remuneram seus investidores de forma passiva. Seja o pagamento de dividendos ou até mesmo os juros do montante aplicado.

É claro que na maioria das vezes, o dinheiro que retorna ao investidor não tem o volume muito alto. Mas como tudo no mundo financeiro, isso vai depender do quanto será investido em tal ativo.

Exemplo: se um fundo imobiliário paga dividendos de R$ 5,00 por cota, você precisará ter mil cotas para ter um rendimento de R$ 5 mil reais. No entanto, se a cota custa 50 reais, significa que você precisará desembolsar R$ 50 mil para ter direito a esse dividendo. 

Para grande parte dos investidores, investir de uma só vez uma quantia dessas pode soar um pouco difícil - a não ser em eventualidades como herança e situações fortunas. No entanto, é possível que essas cotas sejam adquiridas gradualmente, de forma sistemática a longo prazo até chegar nas mil cotas.

É claro que esses valores mudam de acordo com o fundo, mas esse exemplo mostra que gerar uma expressiva renda passiva não é tão simples. Ainda assim, é importante destacar que existem alternativas mais rentáveis do que a tradicional caderneta de poupança.

Alguns exemplos de investimentos com renda passiva:

1. Tesouro Direto com juros semestrais

O Tesouro Direto possui duas modalidades de investimento que contam com o pagamento dos juros rendidos de forma semestral. No Tesouro IPCA+ e no Tesouro Prefixado, existem papéis que garantem o pagamento de forma adiantada dos juros.

2. Dividendos

É uma das formas mais clássicas de gerar renda passiva para sua carteira. Isso porque existem alguns ativos que contam com o pagamento de dividendos. Esses recursos são parte do lucro das empresas que são divididas entre os seus investidores.

A porcentagem desse dinheiro varia de acordo com a companhia. Os bancos, por exemplo, são conhecidos como bons pagadores de dividendos.

3. Fundos imobiliários

Como já mencionamos anteriormente, os fundos imobiliários também são categorias de investimentos que possuem a geração de renda passiva. Essa modalidade conta com a mesma lógica dos aluguéis.

Ou seja, o fundo possui um grande patrimônio que é usado para diversas modalidades (shoppings, residencial, hospitais, galpões de logística). Os investidores compram cotas desse volume administrado e recebem alguns dividendos mensais referente aos imóveis em uso.


Você também pode gostar desses artigos

library_booksTodos os artigosVoltar para o topo