Como guardar dinheiro para os filhos: 5 dicas

Pensar no futuro dos filhos é um tema muito relevante para os pais. Afinal, as crises econômicas e instabilidades políticas atingem diretamente nossa expectativa de melhorias futuras. 

Por causa disso, é tão importante começar a pensar desde cedo quais os rumos que nós e nossos filhos terão no futuro. No entanto, essa não é uma tarefa fácil. Além de muita responsabilidade, exige foco para a idealização de um processo duradouro de resultados.

Para te ajudar nessa caminhada, fizemos uma lista com cinco dicas:

Dica 1: Organização pessoal

A primeira dica é uma organização pessoal. Para que você comece a planejar o futuro dos seus filhos, é importante que as suas contas pessoais estejam em ordem. Para isso, é preciso ter noção da receita e das suas despesas.

Anote todas as fontes de recursos que você possui e coloque também todas as despesas mensais que você costuma ter. Dentre elas, categorize os gastos entre essenciais, eventuais e desnecessários.

Ao fazer esse exercício, você terá noção de quanto montante poderá destinar para o futuro dos seus filhos a cada mês. Além disso, é claro, suas finanças estarão organizadas.

Dica 2: Comece o mais cedo possível

A matemática dos juros compostos pode fazer com que seus rendimentos se multipliquem. Exemplo: se você investe anualmente o valor de R$ 1 mil em um ativo que rende 10% a.a., ao final de 18 anos, você terá gasto R$ 18 mil reais, mas o rendimento total do investimento será de R$ 44.599,17. 

Como isso é possível? Os juros começam a render em cima dos ganhos obtidos ano a ano. É a famosa matemática dos juros compostos.

E como entrar nessa lógica? Dois pontos são fundamentais para que isso aconteça: constância e tempo. Quanto mais cedo você investir, mais os juros vão poder atuar em cima do seu dinheiro. Além disso, a constância é outro ponto fundamental para que os rendimentos sejam sempre positivos.

Dica 3: Diversifique os investimentos

A diversificação dos ativos é um ponto muito importante para evitar perdas ao longo do processo de investimento. Quando pensamos em objetivos importantes como o futuro dos nossos filhos, devemos buscar ativos e estratégias que não sejam tão arriscados.

Por isso, os investimentos em renda fixa são ótimas opções para esse tipo de meta. As possibilidades são muitas: CDBs, LCI, LCA , Tesouro Direto e outros.

É possível diversificar a carteira dos seus filhos com pouco dinheiro, inclusive. Isso porque alguns desses investimentos têm aplicação mínima de até R$ 1,00.

Dica 4: Foco no longo prazo

Focar nos objetivos a longo prazo deve ser um dos mais relevantes aspectos para decisão dos ativos para compor esse tipo de carteira.

Existem várias modalidades de investimento com prazos de vencimento estendidos que possuem boas rentabilidades. Essa é uma ótima opção para quem já possui uma reserva de emergência familiar, caso aconteça algum imprevisto.

O Tesouro Direto, por exemplo, possui alguns papéis com vencimentos longos de 15 a 20 anos. São ideais para quem não tem muito tempo para ficar gerindo os ativos.

Dica 5: Gestão ativa

Para ter bons resultados, é necessário ter uma gestão ativa dos investimentos. Não necessariamente isso precisa ser feito sempre. Às vezes, duas vezes por ano são suficientes para reajustar os ativos dessa carteira.

Constância nos aportes, gestão ativa dos ativos e paciência são três requisitos básicos para o sucesso de qualquer carteira de investimento.

Com essas características e muita disciplina, é possível montar um planejamento familiar financeiro que vai trazer ótimos resultados para o futuro dos seus filhos.


Você também pode gostar desses artigos

library_booksTodos os artigosVoltar para o topo