6 investimentos para a aposentadoria

Os investimentos destinados à aposentadoria devem ser ativos pensados de maneira separada na sua carteira. Essa lógica é importante para que seu dinheiro aplicado fique de maneira segura até você atingir o seu objetivo.

Por isso, é fundamental fazer um planejamento financeiro, com metas, aporte inicial e mensal, dentre outros fundamentos que vão melhorar os seus resultados.

É recomendável, por exemplo, fazer uma diversificação nos seus ativos - investindo em vários tipos simultaneamente. Mas para fazer isso, é necessário saber quais são os investimentos ideais para o seu perfil.

Se você for mais sensível ao risco, opte por uma maioria de títulos em renda fixa, por exemplo. Caso seja mais ousado, aumente um pouco a cota dos investimentos em renda variável. Lembrando sempre que não é recomendável aplicar todo dinheiro num tipo só de investimento.

Aposentadoria: Renda fixa e/ou variável?

A diversificação é sempre o recomendável para qualquer carteira de investimento. Mas quando pensamos no longo prazo, é importante entendermos algumas diferenças entre as operações de renda fixa e variável.

Todas as opções de renda fixa exigirão uma gestão mais ativa por parte do investidor. Isso porque se o prazo para aposentar for de 20 anos e os títulos aplicados tiverem vencimento menor, será necessário fazer mais de uma operação até que se cumpra a data da aposentadoria.

Já nas rendas variáveis isso pode ser mais flexível. Uma vez que existem estratégias onde se deixa o capital e só se resgata depois de muito tempo - técnica chamada de “buy and hold”.

No entanto, mesmo nessas ocasiões, é muito importante que o investidor acompanhe o mercado. O recomendável é que ele faça revisões na sua carteira de investimentos regularmente.

Com esses conceitos em mente, é possível construir uma carteira sólida que vai render bons resultados para sua aposentadoria. Listamos aqui cinco opções de investimento, dentre renda fixa e variada:

1. CDB

Os Certificados de Depósito Bancário são títulos de renda fixa emitidos por bancos e que contam com a garantia do Fundo Garantidor de Crédito (FGC).

Por conta disso, são de baixo risco. Possuem rentabilidades muito interessantes ao longo prazo. Existem muitas opções no mercado e as melhores podem ser encontradas em bancos médios e pequenos.

2. LCI e LCA

As Letras de Crédito Imobiliário (LCIs) e Letras de Crédito do Agronegócio (LCAs) são papéis de renda fixa emitidos por bancos.

Funcionam de forma semelhante aos CDBs, mas a diferença aqui é a isenção do imposto de renda em cima dos rendimentos, que pode contribuir para aumentar seus ganhos líquidos.

3. RDB

Os Recibos de Depósito Bancário (RDBs) são pouco conhecidos entre os investidores e podem oferecer ótimas rentabilidades. Eles são negociados geralmente por financeiras e também contam com o FGC.

Por ser pouco usado e vendido por instituições que não são tão famosas, podem apresentar ganhos muito expressivos a longo prazo, com vencimentos de até dez anos.

4. Tesouro Direto

Os títulos públicos do Tesouro Direto são a forma mais segura de aplicar o dinheiro para a aposentadoria. Isso porque eles são emitidos pelo Tesouro Nacional, a instituição mais economicamente mais estável do país.

Dentre suas categorias, conta com o Tesouro IPCA que oferece rentabilidades atreladas ao IPCA e a uma taxa fixa. O interessante aqui é a data de vencimento dos papéis que pode durar mais do que os outros ativos em renda fixa.

Ou seja, é ideal para o investidor que procura um tipo de aplicação que não exija uma gestão ativa. Ainda assim, é possível também ganhar ainda mais se o investidor souber fazer a famosa “marcação a mercado”.

5. Fundos de investimento

Os fundos de investimento são um serviço muito fácil para aplicar o dinheiro e deixá-lo nas mãos de um gestor especializado para fazê-lo render. Esse serviço é cobrado, mas na maioria das vezes pode trazer ótimos resultados.

Neste tipo, existem muitos diferentes fundos para aplicação - dos mais conservadores (fundos de renda fixa) aos mais ousados (fundos de ações). O ideal aqui é encontrar aquele que seja ideal para o seu perfil e que não cobre taxas abusivas pela administração.

6. Ações e BDRs

As análises comprovam que as ações tendem sempre a se valorizar a longo prazo. Então, é natural pensarmos nas ações e nos BDRs como uma boa alternativa para investir. No entanto, é preciso ter cautela ao fazer esse tipo de operação. Isso porque a renda variável pode trazer expressivas perdas ou ganhos.

Por isso, é recomendável que a menor parte da sua carteira de aposentadoria seja destinada a esses ativos. Além disso, dentre as empresas escolhidas, recomenda-se investir a maior parte do capital em empresas sólidas e a outra menor em companhias com potencial de crescimento. De forma equilibrada, você irá minimizar as perdas e aumentar seus ganhos.


Você também pode gostar desses artigos

library_booksTodos os artigosVoltar para o topo