Berkshire Hathaway: tudo sobre essa empresa

Quem conhece um pouco da história do megainvestidor Warren Buffett, provavelmente já tenha ouvido falar na Berkshire Hathaway. Trata-se do conglomerado de empresas lideradas pelo magnata, dona de marcas como Duracell, Helzberg e GEICO e participante em outras como Coca-Cola e Kraft Heinz.

A seguir, saiba mais sobre a origem e a importância da Berkshire Hathaway para o mundo dos negócios.

Origem da Berkshire Hathaway

A origem da Berkshire Hathaway tem relação com a Valley Falls Company, uma indústria têxtil fundada no final da década de 1930. Nesse período, houve a fusão dessa indústria com a Berkshire Cotton Manufacturing Company, também do setor têxtil.

Porém, foi só após uma nova fusão, em 1955, que surgiu a Berkshire Hathaway, dessa vez da Hathaway Manufacturing com a Berkshire Fine Spinning Associates. Essa nova empresa do ramo têxtil também atuava na caça de baleias.

Com a nova fusão, a empresa passou a ter mais de 12 mil funcionários distribuídos em 15 plantas industriais. Naquela época, a receita total era de US$ 120 milhões.

Porém, depois de 10 anos da última fusão, a empresa já tinha fechado sete das suas plantas industriais e demitido muitos funcionários.

A entrada de Warren Buffett no negócio

No início dos anos 60, Warren Buffett começou a comprar ações da empresa. Isso porque ele percebeu um padrão nos preços que se repetia cada vez que ela fechava alguma unidade. Observando esse padrão, Buffet passou a lucrar com as ações da Berkshire Hathaway.

Uma das conclusões do megainvestidor sobre a empresa foi que o negócio têxtil estava em baixa e não se recuperaria. Em 1964, o então presidente da empresa tentou comprar de Warren Buffett as ações que ele tinha da companhia, porém o investidor rejeitou a proposta. Em vez disso, continuou comprando mais ações e, tempos depois, assumiu a presidência da empresa.

Após assumir o controle da companhia, Buffet ainda a manteve no setor têxtil por alguns anos. No entanto, no final dos anos 60, começou a expandir o negócio para outras áreas.

Em que setores a holding de Warren Buffett investe?

O portfólio da Berkshire Hathaway é bastante variado. Até 2019, por exemplo, havia quase 50 empresas com participações da companhia. No entanto, cerca de 70% dos investimentos estão concentrados em cinco empresas, entre elas American Express, Coca-Cola e Apple.

Em 2020, Warren Buffet mudou um pouco o perfil de investimentos da holding. Isso porque se desfez de algumas participações em bancos e investiu em empresas que estavam desenvolvendo vacinas contra o coronavírus, entre eles Merck e Pfizer.

Outro investimento recente da holding foi nos segmentos de telefonia móvel e petróleo. No início de 2021, Buffet adquiriu US$ 8,6 bilhões em ações da Verizon (maior operadora de celulares dos EUA) e US$ 4,1 bilhões em ações da Chevron.

O fato é que Warren Buffet (que completou 90 anos em 2020) ainda é tido como um dos principais oráculos dos investimentos. Por isso, o mundo inteiro sempre acompanha os movimentos de sua holding.

A propósito, você sabia que pode investir na Berkshire Hathaway aqui no Brasil? Basta adquirir um BDR dessa empresa na bolsa de valores brasileira. Desde outubro de 2020 eles estão disponíveis ao público na B3.

Quer saber como fazer isso? Então, clique nos links abaixo e entenda o que são e como investir em BDRs!

Você também pode gostar desses artigos

library_booksTodos os artigosVoltar para o topo