Oferta e demanda: entenda como funciona

Há muitos séculos, as pessoas produziam em suas casas, por exemplo, seus alimentos, vestuários e outros itens considerados básicos. Acontece que o modo que elas tinham de produção era bastante individualizado, portanto as trocas eram menos importantes.

Contudo, no capitalismo nós temos a divisão de trabalho, portanto as pessoas trabalham para uma empresa, e cada empresa vai produzir alguma coisa.

Com a venda da produção, ela vai remunerar os colaboradores, que vão comprar itens como vestuário, alimentos, medicamentos, lazer, etc.

A empresa produz (oferta) porque há uma demanda. Com o dinheiro que entra, ela vai remunerar os trabalhadores, e com esse dinheiro eles vão também demandar por produtos, como por exemplo os citados no parágrafo anterior.

E essas empresas onde os trabalhadores compraram os itens, ofertam porque também há demanda, e assim sucessivamente, criando um ciclo contínuo, que vai influenciar toda nossa economia.

A lei da oferta e demanda é objeto de estudo da microeconomia, mas antes de entrarmos nos detalhes, gostaria que entendesse conceitos básicos de fatores de produção.

O que são fatores de produção?

Fatores de produção são recursos aplicados em um processo de produção, por exemplo:

Terra: espaço onde será usado para produção, bem como os recursos naturais disponíveis;

Trabalho: pessoas que irão dispor de seu tempo e irão aplicar seus conhecimentos, capacidades e técnicas no processo produtivo;

Capital: dinheiro necessário para investir na produção e elementos que apoiarão a produção, como máquinas, meios de transporte, equipamentos eletrônicos, etc.

A junção desses fatores vai gerar bens e serviços, chamados de:

Bem de consumo final: o bem que é consumido pelas pessoas;

Bem intermediário: utilizado para produzir outro bem e é consumido no processo produtivo;

Bem de capital: utilizado para produzir outro bem, entretanto não é consumido no processo produtivo;

Explicado isso, vamos para os conceitos de oferta e demanda.

O que é oferta?

A produção das empresas é chamada de oferta. Empresas têm como objetivo o lucro, e para isso produzem bens e prestam serviços que são comprados pelos consumidores.

A oferta diz respeito à capacidade produtiva da empresa, isto é, seu tamanho, fisicamente falando, e também de seu capital. A Oferta depende, também, da disponibilidade de insumos, e principalmente do preço dos produtos.

Vamos exemplificar. Imagine que você, caro leitor, possua os fatores de produção, sendo uma propriedade rural (terra) e dinheiro para investir (capital). Com o dinheiro você comprou um trator (bem de capital), sementes de arroz (insumo/bem intermediário) e contratou trabalhadores (trabalho), com o objetivo de produzir arroz (bem de consumo final).

Quanto maior for o preço de um produto, mais produtos a empresa estará disposta a produzir, exemplo:

Vamos supor que o preço mínimo que você está disposto a ofertar o arroz é a R$ 2,00 o quilo. Com o preço de R$ 2,00 o quilo, você está disposto a produzir 4 kg de arroz. Ao preço de R$ 3,00 o quilo, você produziria 6 kg de arroz. Ao preço de R$ 4,00 o quilo, você produziria 9 kg, e assim por diante.

Isso significa que preço e quantidade têm relação direta. Portanto, se o preço aumenta, a quantidade ofertada também tende a aumentar, e quando o preço diminui, menos incentivo você terá para produzir.

Você entendeu que, se o preço do arroz aumentar, você tenderá a produzir mais. Porém, quando sua produção aumenta, os preços tendem a cair, pois aumenta a oferta. Por outro lado, se você não aumentar a produção, você terá concorrência, e essa concorrência também causará um aumento da oferta, fazendo com que os preços também caiam.

Alguns fatores determinantes da oferta de um bem ou serviço, são:

  • Preço do bem ou serviço;
  • Preço dos insumos;
  • Tecnologia;
  • Expectativas.

O que é demanda?

Demanda se dá pelo consumo das pessoas. Para que uma compra aconteça, por exemplo, uma pessoa precisa querer comprar, bem como ter o dinheiro para isso.

Enquanto na oferta há uma relação direta entre preço e quantidade, aqui é diferente: a relação entre preço e quantidade é inversa. Isso significa que quanto mais alto for o preço, menor será a quantidade demandada. O contrário é verdadeiro, quanto mais baixo o preço, maior é a quantidade demandada.

Vamos usar o exemplo do arroz. Supondo que ele esteja sendo vendido a R$ 2,00, eu vou demandar 8 kg de arroz. Caso o preço suba para R$ 3,00, a minha demanda cairá para 6 kg. E, ainda, caso esteja R$ 4,00, eu demandarei por, apenas, 3 kg.

Percebe como o preço influencia na procura? O consumidor sempre buscará por produtos com preços baixos e de qualidade. Quanto mais o preço do arroz subir, menos eu comprarei.

Alguns fatores determinantes da demanda de um bem ou serviço, são:

  • Preço do bem ou serviço;
  • Renda;
  • Crédito ao consumidor;
  • Preço de outros bens e serviços;
  • Expectativas.

Equilíbrio de mercado

Como observado, enquanto as empresas querem preços mais altos, os consumidores querem preços mais baixos. Essa relação entre consumidor e produtor muitas vezes é um conflito. Mas há uma teoria de que esses dois interesses se encontram em um ponto, chamado ponto de equilíbrio.

Isso significa que, a um determinado preço, não há escassez nem formação de estoque, portanto a oferta e demanda são perfeitas. O fato é que, embora isso pareça lindo na teoria, não acontece na vida real.

Isso porque as empresas não possuem todas as informações necessárias sobre as condições de mercado, sem contar que os gostos dos consumidores mudam constantemente, ainda mais com o avanço da tecnologia e acessibilidade à informação cada vez mais rápido.

Então, o que vai acontecer é que o mercado vai se ajustar sozinho.

No Brasil, na década de 1980, durante os planos de estabilização, o governo interveio no equilíbrio de mercado estabelecendo preços máximos a ser praticado. Nesses casos, quando o governo intervém de maneira forçada, o preço estabelecido é abaixo do ponto de equilíbrio, gerando, por consequência, muita escassez do produto, pelo fato da demanda ser muito maior que a oferta.

Afinal, qual o incentivo você terá para produzir o seu arroz, por exemplo, se você não tem o direito de aplicar ao produto seu devido preço? Podendo, inclusive, ter prejuízo. Com isso haverá menos produção, que consequentemente haverá escassez, e a decisão que era para ser positiva, se torna catastrófica, podendo gerar um colapso social.

Geralmente essas políticas têm dois objetivos: tentativa de conter um aumento generalizado nos preços (inflação), e também de conseguir votos, por ser uma política populista.

Conclusão

Em uma economia onde os produtos são produzidos pela iniciativa privada, os preços são determinados pela lei da oferta e demanda, isso quando não há interferência do governo e, oferta e demanda são de extrema importância para um funcionamento saudável da economia. 


Você também pode gostar desses artigos

library_booksTodos os artigosVoltar para o topo