O que é desindustrialização?

A desindustrialização é marcada pela redução da atividade industrial em determinado país ou região. Quando isso ocorre, a economia do local volta a se sustentar nas atividades agropecuárias ou no setor de serviços.

Antes de mais nada, é importante entender que a desindustrialização acontece por diferentes motivos. E eles estão relacionados com o nível de desenvolvimento do país.

Vamos entender melhor como isso funciona, e quais as consequências para a economia em cada um dos casos.

Desindustrialização em países desenvolvidos

À medida que a economia de um país se desenvolve, o estilo de vida da população também sofre transformações. Nesse sentido, é natural que o aumento do poder aquisitivo modifique o perfil de consumo de forma geral.

Com mais dinheiro, é comum que as pessoas prefiram jantar fora ao invés de cozinharem em casa, por exemplo. Logo, há uma tendência de comprarem menos no supermercado e gastarem mais fazendo refeições na rua.

Consequentemente, isso reduz a necessidade de indústrias, porém fomenta o setor de serviços. Quando a redução da indústria e o crescimento dos serviços ocorre de forma proporcional e simultânea, isso é sinal de uma economia madura.

Nesse caso, a desindustrialização não é um problema, pois não há uma retração na atividade econômica. O consumo só se desloca da indústria para os serviços.

Desindustrialização em países em desenvolvimento

Quando a queda da atividade industrial ocorre em países em desenvolvimento, acontece a chamada desindustrialização precoce. Ou seja, a indústria retrai antes mesmo do mercado atingir a maturidade. E, no caso desses países, as limitações econômicas fazem com que a queda da atividade industrial não seja compensada pelo aumento dos serviços.

Mas a desindustrialização das economias em desenvolvimento não ocorre só pela queda da atividade industrial. Muitas vezes, a indústria até pode representar uma parte expressiva do PIB de um país. No entanto, se ela está focada em produtos de baixo ou nenhum valor agregado (como as commodities, por exemplo), isso mostra um baixo desenvolvimento tecnológico, o que é tão grave quanto uma atividade industrial reduzida.

E o Brasil, como está nesse processo?

Entre as décadas de 1950 e 1980, a indústria brasileira cresceu e a economia obteve bons avanços. Porém, a abertura de mercado dos anos 90 fragilizou consideravelmente a nossa atividade industrial. Isso porque a falta de regulamentação em alguns setores permitiu a concorrência de certos produtos nacionais com importados mais baratos.

No ranking elaborado pelo IEDI (Instituto de Estudos para o Desenvolvimento Industrial), o Brasil aparece na 26° posição entre 43 países. O período medido foi de janeiro a julho de 2020. Segundo especialistas, a desindustrialização brasileira pode agravar depois da pandemia. Isso porque, para recuperar os prejuízos causados pela COVID-19, o mundo precisará de tecnologia intensiva, e a indústria brasileira ainda tem muito a percorrer nesse sentido.

Por fim, especialistas chamam atenção também para um processo chamado reshoring, que é a volta das multinacionais para os países de origem. Além de trazer empregos de volta, o reshoring atende a apelos de sustentabilidade dos novos consumidores. Isso porque ao aproximar a produção dos mercados locais, o processo produtivo se torna mais sustentável.

Quer saber mais sobre sustentabilidade na economia? Veja esse artigo que fizemos sobre ESG:

Gostaria de saber mais sobre desindustrialização? Deixe aqui os seus comentários!


Você também pode gostar desses artigos

library_booksTodos os artigosVoltar para o topo