Quais são as taxas para investir em ações?

Começar a investir pode ser o primeiro passo para uma vida financeira melhor. 

Mas como nem tudo são flores o investimento em ações possui custos, e você precisa conhecê-los para que possa aportar de forma consciente.

Calma, sem desespero e nem choro antes da hora, a gente também odeia taxas, mas se a gente conhecer bem conseguimos até fugir de algumas!

Muitos pensam que o único custo envolvido é a taxa de corretagem, mas não é bem assim.

Se você também pensava dessa forma esse artigo é para que você não tenha mais dúvidas e mantenha o controle do seu dinheiro.

Caso você prefira no nosso canal do YouTube nós temos um vídeoque te explica tudinho sobre as taxas para investir em ações e o melhor de tudo - como fugir deles! 

Vamos te explicar quais são os custos, e o que você realmente tem que pagar e o que não tem, segue a lista:

  • Taxa de Corretagem
  • Taxa de custódia
  • Emolumentos
    • Taxa de Liquidação
    • Taxa de Negociação
  • Imposto de Renda

Taxa de Corretagem

A taxa de corretagem é a mais conhecida dos investidores - justamente por muitas vezes representar o maior custo nas operações.

Essa taxa é cobrada pelas corretoras para a realização da operação. Como não há forma de investir em ações sem ser através de uma corretora essa taxa acaba sendo bastante influente nos seus investimentos. 

Para que um investimento valha a pena ele deveria cobrir primeiramente o valor gasto em taxa de corretagem o que já exige rentabilidade antes mesmo da aplicação.

Essa taxa varia conforme a corretora, podendo ser cobrada em forma de valor fixo ou ainda de porcentagem em cima do valor investido.

Para a nossa felicidade já existem corretoras que não cobram essa taxa! 

Todavia o investidor deve pesar se a corretora que não cobre essa taxa é a melhor para seu perfil.

Taxa de Custódia

Essa taxa reflete parte da história dos investimentos, como antigamente as ações eram negociadas em papel - até hoje há quem as chame assim, existiam instituições que faziam a custódia, ou seja a guarda, da sua ação.

Hoje com tudo mais tecnológico a custódia quase não é mais cobrada pois pode ser realizada pela própria corretora mas também por outras instituições.

Todavia ainda exista quem cobre essa taxa mesmo que baixa ou irrisória - dica: fuja dela!

Emolumentos

Apesar desse nome difícil os emolumentos são as taxas cobradas pela B3, a bolsa brasileira, dessa forma essa taxa é obrigatória porém, ela é irrisória.

Os emolumentos refletem o custo da operação para a Bolsa de Valores, são eles no mercado à vista:

Taxa de Liquidação

A taxa de liquidação é paga pela transação do dinheiro entre sua conta da corretora e a conta de quem vendeu o ativo, o valor é de 0,0275%, é muito baixo!

Taxa de Negociação   

Essa taxa é cobrada pela negociação de compra e venda na Bolsa de Valores e hoje é de 0,003219%.

Imposto de Renda

O último custo para investir em ações é o imposto de renda, mas mesmo do Leão é possível fugir, fique atento:

Imposto de renda no Swing Trade

Para as operações de swing trade investimentos que começam e terminam em dias diferentes o valor cobrado é de 15% sobre o LUCRO.

Todavia, você é isento do imposto em negociação de até R$ 20 mil reais no mesmo mês.

E ainda, é possível abater o valor do imposto de renda caso haja prejuízo na operação.

Imposto de renda no DayTrade

Para quem se arrisca no Day Trade o imposto é um pouquinho maior: 20% sobre o Lucro, não existindo a isenção porém, sendo possível abater prejuízos.

Agora sim você conhece todos os custos de investir em ações. No vídeotemos uma dica extra sobre a isenção do imposto de renda, não deixe de conferir em!

Ficou com alguma dúvida? Comenta pra gente saber e fazer mais conteúdos explicativos para vocês!

Você também pode gostar desses artigos

library_booksTodos os artigosVoltar para o topo