Large caps da bolsa de valores: como identificar essas empresas?

O mercado financeiro de capitais divide as empresas em small, mid e large caps. O termo em inglês diz respeito ao tamanho que a companhia tem de capitalização de ativos. Ou seja, as large caps são aquelas que possuem uma grande quantia de recursos investidos em seus papéis.

Também chamadas de “blue chips”, essa categoria reúne as empresas que possuem um valor de mercado acima de US$ 10 bilhões. Obviamente, esse grupo é formado pelas instituições mais consolidadas da bolsa de valores.

Quais as características das Large Caps?

De maneira lógica, as large caps são compostas pelas empresas líderes do mercado. Ou seja, seus ativos possuem uma ótima liquidez, uma vez que esses papéis são negociados em grande volume.

Além disso, essas ações são muito observadas pelo mercado como um todo. Toda essa visibilidade confere mais estudos e informações sobre seu desempenho nas bolsas de valores.

Apesar do grande volume de negociação, o preço desses papéis é relativamente estável se comparado ao de small caps. Ainda se relacionarmos esse grupo de empresas com outras, os ativos das mais consolidadas são considerados com menor risco ao investidor, uma vez que são instituições reconhecidamente mais consistentes.

Quais são as Large Caps na B3?

Atualmente, em janeiro de 2020, somente 19 empresas possuem valor de mercado maior que US$ 10 bilhões. A categorização é medida em dólar, ou seja, pode variar de acordo com a cotação dessa moeda estrangeira. As cinco maiores large caps listadas na B3:

  1. Vale: US$ 95 bilhões
  2. Petrobras: US$ 74 bilhões
  3. Itaú Unibanco: US$ 54 bilhões
  4. Ambev: US$ 47 bilhões
  5. Bradesco: US$ 42 bilhões

Os valores são referentes ao dia 06 de janeiro sob cotação desse mesmo dia. A lista das dez maiores empresas na B3 continua com a Weg, Santander, Magazine Luiza, B3 e Rede D’or.

A força desse grupo é tão grande que essas todas as large caps brasileiras concentram cerca de 60% do volume de ativos negociados na B3. Sendo que as dez maiores representam 46% de todo montante.

Por conta disso, é de se esperar que essas empresas sejam aquelas que compõem os principais índices econômicos das bolsas. Na B3, todas as companhias que possuem valor de mercado maior que US$ 10 bilhões fazem parte da composição do principal indicador: o Ibovespa.

Qual a diferença entre small, mid e large caps?

A diferença entre essas empresas diz respeito ao tamanho do valor de mercado que elas possuem. Sendo que as small caps são as menores, com capitalização de até US$ 2 bilhões, as que possuem maior potencial de crescimento. Em contrapartida, são consideradas mais arriscadas que os outros dois grupos.

As mid caps são aquelas que ficam na zona intermediária entre as gigantes do mercado e as iniciantes. Para fins de categorização, essas medianas possuem valor de mercado de US$ 2 bilhões a US$ 10 bilhões.

Além dessas três grandes categorias, alguns especialistas gostam de especificar ainda mais os grupos. Atualmente, é possível encontrar as seguintes nomenclaturas e valores:

Mega Cap: US$ 200 bilhões ou mais;

Large Cap: US$ 10 bilhões a US$ 200 bilhões;

Mid Cap: US$ 2 bilhões a US$10 bilhões;

Small Cap: US$ 300 milhões a US$ 2 bilhões;

Cap Micro: US$ 50 milhões a US$ 300 milhões;

Cap Nano: até US$ 50 milhões.


Você também pode gostar desses artigos

library_booksTodos os artigosVoltar para o topo