Equity Value: o que é e como funciona?

Em tradução para o português, o termo “Equity Value” significa valor patrimonial. Essa expressão é normalmente confundida com o valor de mercado de uma companhia. Na verdade, são dois conceitos diferentes e muito relevantes para análise de uma instituição.

A forma de calcular o “Equity Value” de uma empresa leva em consideração não só o valor de mercado que ela tem, mas também a soma de todas as suas dívidas e outros passivos. Ou seja, pode-se dizer que essa expressão é até um pouco mais completa do que outras.

O cálculo é feito a partir da soma de todos os ativos e subtraindo os passivos. Na verdade, por se tratar de um mercado flutuante, uma das dificuldades está na mensuração de papéis que podem mudar de valor todos os dias.

Ainda assim, é possível saber qual a margem que uma empresa tem por meio da diferença entre seus valores patrimoniais, ativos e passivos no momento desse cálculo.

Para entender melhor esse conceito, vamos analisar três situações diferentes:

  • Um carro X de valor R$ 40 mil, com 50% do financiamento pago
  • Um carro Y de valor R$ 40 mil, com 10% do financiamento pago
  • Um carro Z de valor R$ 40 mil, com 90% do financiamento pago

Na ponta do lápis, aos olhos do mercado, o valor dos carros é um só. No entanto, quando um comprador está interessado no negócio, ele precisa saber qual dessas opções é a mais vantajosa para ele para escolher entre X, Y ou Z.

Nesse sentido, o Equity Value também funciona com as empresas. Ou seja, existem instituições com altos valores de mercado, mas que possuem passivos muito grandes - e nem sempre esses valores dizem respeito a dívidas.

Por exemplo, existem empresas que possuem altos custos de produção e desenvolvimento de produtos. Por isso, o valor patrimonial delas é menor do que instituições mais eficientes do ponto de vista econômico.

O mercado financeiro valoriza instituições que conseguem crescer sua produção mais intensamente do que os custos. Isso acontece com as startups, que aumentam sua abrangência sem precisar aumentar muito suas despesas. Empresas desse tipo são mais valorizadas pelo mercado.

Para entender essa situação, pense em duas companhias valorizadas no mesmo valor: uma empresa de tecnologia e outra de siderurgia. O potencial de crescimento da primeira é muito maior do que a segunda, pois geralmente envolve menos custos operacionais.

Por conta disso, o Equity Value dessa empresa costuma ser muito melhor do que de instituições que precisam de altos investimentos para operar. O mercado precifica essa diferença entre elas.

Ainda assim, o Equity Value não é algo facilmente encontrado. Normalmente, fala-se muito em EV (Entreprise Value), que nada mais é do que o valor de mercado de uma empresa. Na maioria das vezes, é preciso ir até os relatórios financeiros da instituição para ter acesso a esses números e poder fazer essa conta.

Você também pode gostar desses artigos

library_booksTodos os artigosVoltar para o topo