Qual é a diferença entre fundo DI e fundo de renda fixa?

Basicamente, o mercado financeiro se divide em três grandes categorias: renda fixa, renda variável e fundos de investimento. Obviamente, os Fundos DI e de renda fixa são tipos de aplicações desse último grupo, mas que possuem características do primeiro.

São considerados os mais conservadores dentre os diversos tipos de fundos disponíveis. Isso porque aplicam a maior parte do seu patrimônio em ativos e papéis considerados seguros. 

Por conta disso, a rentabilidade não costuma ser muito alta, pois ficam atrelados à taxa básica de juros. Atualmente, esse valor se encontra na mínima histórica de 2% ao ano.

Para entender a diferença entre esses dois tipos de fundo, precisamos entender como funcionam os fundos de investimento.

O que são os fundos de investimento?

Os fundos de investimento são um tipo de aplicação financeira onde é possível comprar cotas de um patrimônio. Com os recursos desse grupo de investidores, os gestores fazem investimentos de modo a trazer os melhores resultados para seus clientes.

Os profissionais são especializados e autorizados para operar nesse mercado. Obviamente, esse serviço é pago por meio de taxas de administração e, em alguns casos, de performance - caso o administrador cumpra suas metas.

De forma resumida, o investidor aplica seu dinheiro em uma empresa especializada na área. Por sua vez, essa instituição é remunerada para fazer bons investimentos para todos os seus clientes, pois o capital investido por eles formam o patrimônio que ela pode administrar e investir.

Por conta da diversificação que esse serviço tem, é possível imaginarmos o número de possibilidades que essa iniciativa gera. Com isso, existem muitas opções no mercado. Bancos e outras instituições têm departamentos e empresas que são focadas nesse tipo de serviço.

Fundos multimercado, fundos de ações, fundos de renda fixa, fundos DI, fundos de câmbio, fundos imobiliários e outros grupos. De forma geral, eles levam o nome do tipo de investimento que mais possuem em seus portfólios.

Portanto, é possível concluir que os Fundos DI são aqueles que investem a maior parte do seu patrimônio em certificados de depósito interbancário (CDI). Já os fundos de renda fixa aplicam em ativos dessa categoria.

Afinal, qual a diferença entre fundo DI e fundo de renda fixa?

Como mencionamos anteriormente, a primeira grande diferença entre esses fundos está nos papéis que eles investem.

O fundo DI sempre vai aplicar em ativos atrelados ao CDI, que é um valor um pouco menor que a taxa Selic - e essa variação já pode fazer diferença na conta final.

Por isso, geralmente, os fundos de renda fixa costumam remunerar melhor que os fundos DI. Isso porque eles possuem um portfólio diversificado de investimentos e não ficam atrelados somente ao CDI.

Nessa categoria é possível que o patrimônio seja aplicado em ativos híbridos que tenham seus ganhos garantidos além da inflação - que é o caso do Tesouro IPCA.

Ainda assim, pode ter caráter bem parecido com o fundo DI se ele investir em Tesouro Selic, que rende valores próximos do CDI.

Cuidado com as taxas de administração

As taxas de administração são características dos fundos de investimento como um todo. Afinal, o investidor paga pelo serviço profissionalizado que os gestores fazem com os seus recursos.

No entanto, essas tarifas incidem de forma direta no rendimento. Em época de juros baixos, as taxas podem acabar com os bons resultados. Por isso, é fundamental fugir das instituições que cobrem preços exorbitantes por esse serviço.

Isso porque, dentre os fundos disponíveis, os fundos DI e de renda fixa são relativamente baratos para as gestoras.

Você também pode gostar desses artigos

library_booksTodos os artigosVoltar para o topo