5 dicas para sair da poupança e começar a investir

A poupança já foi um investimento que tinha uma rentabilidade bem relevante, tanto que a cultura de gerações passadas era deixar o patrimônio alocado neste tipo de investimento.

Porém, ao longo do tempo, novos investimentos vieram ao mercado, junto da tecnologia e da internet, que deixaram tudo mais acessível para as pessoas. 

1. Buscar conhecimento

É fundamental que se busque o conhecimento e aprendizado no primeiro momento. Porque é por este caminho que o investidor desenvolve um senso crítico para alocar o seu capital da melhor maneira, procurando melhores rendimentos, diversificação e segurança.

Use e abuse de livros, canais no Youtube, cursos online, podcasts, pesquisas e etc.

2. Abrir conta em alguma corretora de valores

Atualmente, abrir uma conta em corretora é algo bastante acessível e rápido. Elas oferecem bons serviços para os investidores, além de terem um vasto conteúdo sobre o mercado e sobre os mais diversos ativos.

É uma maneira de conhecer e começar a entender as análises dos investimentos de uma maneira mais eficaz.

3. Investimentos em renda fixa

Os investimentos em renda fixa possuem praticamente a mesma segurança do investimento na poupança, mas com um rendimento bem mais rentável, mesmo pagando os impostos.

Exemplos de investimentos em renda fixa:

  • LCI (Letras de Crédito Imobiliário)
  • LCA (Letras de Crédito do Agronegócio)
  • Tesouro Direto
  • CDB (Certificado de Depósito Bancário) 
  • Entre outros. 

Muitos deles rendem 100% do CDI (ou mais), que acompanha a taxa básica de juros da economia. Outros acompanham a inflação, outros são títulos da dívida pública do Estado (possuindo o mínimo de risco possível), alguns possuem um rendimento prefixado no momento da compra e assim por diante.

Uma das maiores vantagens desse tipo de investimento é que aplicações de até R$ 250 mil podem ser garantidos pelo FGC, que é um órgão que garante seu dinheiro de volta no caso da entidade ou investimento em que você aplicou quebrarem.

Importante: cheque quais investimentos são garantidos pelo FGC e seus limites. Temos um artigo completo sobre isso, clique e leia.

4. Investimentos em renda variável

Outra alternativa de investimento é a renda variável. Investimento em ações e fundos imobiliários são duas das principais opções deste tipo de aplicação.

De fato elas possuem um risco maior, mas sabendo escolher bons ativos, buscando conhecimento e diversificando sua carteira, as métricas de ganho são infinitamente maiores, seja na variação de preço dos ativos ou na distribuição de dividendos.

5. Investir na poupança é perder dinheiro

Historicamente, a poupança perde rendimento para inflação, ou seja, nos anos de alta inflação, o dinheiro aplicado na poupança perde seu valor.

Além de não te deixar rico, a poupança ao longo do tempo vai acabar comendo uma bela parte do seu dinheiro, tanto que alguns especialistas nem consideram mais a poupança como um tipo de investimento.


Você também pode gostar desses artigos

library_booksTodos os artigosVoltar para o topo