Margem de lucro: o que é e como calcular?

Yubber, um indicador importantíssimo para qualquer empresa é a margem de lucro, e você vai entender o porquê.

Fique com a gente no artigo até o final porque ele está bem interessante. Vamos abordar o significado desse conceito, bem como ensinar você a calcular!

O que é margem de lucro?

Bom, primeiro falaremos de lucro. Esse é um conceito que você provavelmente sabe de forma intuitiva o que significa, mas vamos lá: lucro, assim como prejuízo, é a diferença que encontramos entre a receita total de uma venda, subtraída dos custos e despesas relacionados.

Ou seja, o lucro é o resultado positivo de uma venda ou prestação de serviço, depois de descontados os custos e despesas.

E onde entra a margem na história?”

Você vai saber agora. A margem nada mais é que um valor percentual do resultado (lucro) em comparação com a receita total. Ou seja, é uma conta de divisão entre o resultado e a receita.

Por exemplo: vendi um produto por R$ 100,00, descontei R$ 60,00 de custo e despesa, portanto meu lucro líquido foi de R$ 40,00. E a margem? A margem foi de 40% (40,00 / 100,00) - líquida.

É claro que esse exemplo foi bastante simplista, mas a ideia foi te dar uma explicação didática para que flua melhor a sua compreensão; dessa forma, você entenderá mais facilmente um exemplo que será apresentado mais adiante.

Tipos de margem

Yubber, não há somente um tipo de margem. As mais conhecidas, são:

  • Margem Bruta: cálculo → Lucro Bruto/Receita
  • Margem Operacional: cálculo → Lucro Operacional/Receita
  • Margem Líquida: cálculo → Lucro Líquido/Receita

Vamos entender o significado de cada uma delas.

Margem Bruta: a margem bruta é a razão entre o lucro bruto e a receita.

Para se chegar ao lucro bruto, é preciso deduzir da receita os custos diretos do produto ou serviço.

Se você gastou, por exemplo, R$ 200,00 de matéria-prima para produzir um produto X, isso deve ser descontado (o raciocínio é o mesmo para produtos para revenda ou serviço prestado; aí teria de considerar o custo para revender o produto e o custo para prestar o serviço).

Aqui, portanto, não são consideradas as despesas administrativas, de vendas, financeiras e impostos. Somente são considerados os custos que têm relação direta com o produto em questão.

Depois dos descontos, chega-se então ao lucro bruto. Com a informação do lucro bruto, é só realizar o cálculo, ou seja, lucro bruto/receita.

A margem bruta é interessante para a empresa avaliar o quanto está sobrando para ela, descontando os custos que ela tem. Dessa forma, ela pode analisar melhores estratégias para a diminuição desses custos.

Além do mais, através dessa margem também é possível avaliar a sua relação com clientes e fornecedores. Por quê? Porque se a margem bruta aumenta, ou ela está vendendo melhor ao seu cliente, ou está comprando melhor de seus fornecedores.

Poderíamos resumir que a margem bruta analisa a força competitiva.

Margem operacional: a margem operacional é a razão entre o lucro operacional e a receita.

Para se chegar ao lucro operacional, é preciso deduzir do lucro bruto todas as despesas operacionais.

Basicamente, despesas operacionais são aquelas necessárias para vender o produto, administrar a empresa e financiar as operações.

Ou seja, despesa de vendas, despesas administrativas e financeiras. Ainda não é considerado o imposto.

Depois dos descontos, chega-se então ao lucro operacional. Com a informação do lucro operacional, é só realizar o cálculo, ou seja, lucro operacional/receita.

A margem operacional é interessante para avaliar a eficiência da gestão da empresa. Se a margem for baixa, por exemplo, pode significar um quadro “inchado” de colaboradores, falta de processos, falta de compromisso, etc.

Margem líquida: a margem líquida é a razão entre o lucro líquido e a receita.

Para se chegar ao lucro líquido, é preciso deduzir do lucro operacional os impostos, no caso, o IR (Imposto de Renda) e CSLL (Contribuição Social sobre o Lucro Líquido).

Aqui, é a última linha, o que significa dizer, portanto, que chegamos ao resultado final, ou seja, deduzimos tudo o que tínhamos que deduzir. O resultado é, de fato, o que sobra para remunerar os acionistas (ou reinvestir na empresa).

DICA DE OURO: Para você não esquecer NUNCA mais o que é margem, pense que ela é SEMPRE algum lucro dividido pela receita, ou seja, algum lucro/receita. Faz sentido?

Como calcular a margem de lucro?

Yubber, com o exemplo que darei agora, tudo vai se encaixar.

Eu não sei se você sabe, mas o lucro é apurado na DRE (Demonstrativo de Resultado do Exercício), e é justamente o que eu apresentarei agora para você para que possa compreender melhor tudo o que leu até o momento.

A DRE que apresentarei é bem simples, mas suficiente para que consigamos aplicar tudo o que vimos. Vamos lá!

Imagine que uma determinada empresa teve uma receita de R$ 100 mil em um ano. Como sabemos, devemos descontar tudo o que for inerente ao produto/serviço, como demonstra a DRE abaixo, para chegarmos aos lucros.

Margem Bruta: R$60.000 / R$100.000 = 60%

Margem Operacional: R$30.000 / R$100.000 = 30%

Margem Líquida: R$19.800 / R$100.000 = 19,80%

Yubber, simples assim! É só olhar para a DRE, buscar o lucro e dividir pela receita.

Espero que eu tenha conseguido te ajudar. Aliás, me conta: conseguiu entender?


Você também pode gostar desses artigos

library_booksTodos os artigosVoltar para o topo