À prova de fogo

Momento decisivo para criptomoedas

evento online e gratuito 4 a 7 de Julho às 19h

Inscreva-se

O que é e como funciona um robô de investimento?

Robô de investimento é um programa utilizado por empresas do mercado financeiro que automatiza e agiliza o processo de análise dos investimentos, execução de aplicações financeiras, monitoramento de desempenho e resgate da aplicação de acordo com determinadas regras, tudo isso com relação aos clientes das empresas, que possuem o capital investido através delas.

Existem robôs muito avançados e outros nem tanto, mas todos são programados 100% por humanos.

O papel do robô é gerar uma experiência ao cliente parecida com o serviço feito por analistas de corretoras ou casas de análise, que apresentam seu perfil de risco de acordo com seus objetivos, para que os comandos sejam feitos com mais velocidade e que as possibilidades de falha sejam minimizadas ao máximo. 

O robô faz isso através do algoritmo, que funciona através de comandos que são executados pela programação prévia do computador, tendo como combustível e referência a base de dados dos clientes/usuários.

Tipos de robôs de investimento

  • Negociador de alta frequência: Foi o primeiro robô a surgir no mercado. Sua função é realizar a compra e venda de investimentos de uma maneira muito rápida, em frações de segundos.
  • Robô Trader: Este é um tipo de robô voltado para a compra e venda de ativos na bolsa de valores. É mais usado em operações de curto prazo, o famoso day trade. Portanto, a longo do pregão, o robô trader tem a função de analisar os movimentos do mercado e disparar as ordens, de acordo com os critérios previamente definidos pelo investidor. 
  • Robô Advisor: Este robô se baseia no seu perfil e nos seus objetivos para lhe recomendar, de forma automatizada, os mais diversos tipos de investimento. Ele é programado a partir dos princípios da teoria econômica, como por exemplo, a diversificação de investimentos.

4 vantagens/desvantagens na hora de usar um robô de investimentos

É de se esperar que o robô possui tanto vantagens, quanto desvantagens, por isso é importante frisar algumas delas para o investidor, começando pelas vantagens:

1.   O robô te dá acesso a uma carteira personalizada;

2.   Você tem uma economia de tempo, uma vez que ele escolhe os ativos que serão investidos;

3.   O robô diminui a quantidade de burocracias que podem existir na hora de comprar ou vender ativos.

4.   O robô possui a inteligência necessária para lhe fornecer uma análise de toda sua carteira, de acordo com seu perfil de risco e seus objetivos.

Desvantagens:

1.   Para aquele investidor que tem o costume de investir sozinho e confia mais em sua tomada de decisão, então o robô não tem muito espaço na vida desta pessoa.

2.   Os resultados do robô dependem muito de um prazo mais longo de tempo (mínimo de 6 meses), portanto no caso do investidor necessitar do dinheiro investido antes deste tempo, pode não ver muita diferença em seus rendimentos.

3.   O investidor que ainda não possui uma reserva de emergência não deve se aventurar a usar um robô, uma vez que, como o robô mira uma estratégia de médio a longo prazo, isso pode ser prejudicial no caso de alguma crise ocorrer.

4.   O robô não está livre de falhas, como qualquer sistema tecnológico criado por seres humanos, há de se considerar uma margem de erro no funcionamento do software.

Portanto, cabe ao investidor analisar o próprio perfil de investimentos e quanto tempo de sua vida poderá se dedicar ao estudo e a comprar e vender seus ativos, para avaliar se vale a pena usar o robô, pois dependendo do perfil, pode vir a ser extremamente útil ou completamente indiferente.


Você também pode gostar desses artigos

library_booksTodos os artigosVoltar para o topo