Como investir em opções

Assim como as ações, as opções são uma forma de operar na bolsa de valores. Elas representam um contrato que concede ao titular o direito de comprar ou de vender determinado ativo numa data futura por um preço pré-determinado.

Existem opções relacionadas a vários tipos de ativos. No entanto, as mais negociadas na bolsa brasileira são as opções de ações. 

Nesse post, preparamos um material com características desse derivativo e, também, falamos sobre algumas de suas vantagens e desvantagens. Confira!

Opções de compra (call)

Essas opções dão ao investidor titular o direito de comprar um ativo específico por um preço pré-determinado na data do vencimento (ou exercício).

Para entender melhor, vejamos um exemplo:

Suponha que o investidor acredite que uma determinada ação estará mais cara daqui a 30 dias. E deseja comprar essa ação, mas só fará isso daqui a um mês. 

Nesse caso, se ele comprar uma call com vencimento em 30 dias, terá o direito de pagar por essa ação o preço que acordou no dia da compra. Ou seja, a call garante que ele possa comprar a ação daqui a um mês pelo preço de hoje, mesmo que, na data, ela esteja mais cara.

Opções de venda (put)

Agora pense na situação contrária. Esse mesmo investidor acha que uma ação de seu portfólio pode se desvalorizar daqui a 90 dias, por exemplo. 

Nesse caso, se ele comprar uma put para 90 dias, terá o direito de vender a ação pelo preço que acordou no momento da negociação. E não interessa se, até lá, a ação tiver subido.

É importante saber que, tanto na call quanto na put, o investidor não é obrigado a exercer o seu direito de compra ou venda. Caso chegue o vencimento e ele perceba que não haverá vantagem em exercer a opção, não haverá nenhum prejuízo se ele não o fizer. Nesse sentido, somente perderá o valor que pagou pelo título.

Termos utilizados no mercado de opções

Veja, a seguir, alguns termos bem específicos utilizados no mercado de opções: 

Ativo objeto

É o bem que será negociado no caso do titular exercer o seu direito de compra (call) ou venda (put).

Existem outros ativos-objeto além das ações. Nesse sentido, commodities, moedas estrangeiras e índices são alguns exemplos.

Titular

O titular é o investidor que compra a opção. Ou seja, é quem tem o direito de comprar ou vender o ativo objeto pelo preço de exercício na data determinada.

Lançador

Já o lançador é quem vende a opção para o titular. Nesse caso, se o titular quiser negociar o ativo, ele tem obrigação de fazê-lo.

Prêmio 

É o valor que o titular paga ao vendedor para ter o direito de comprar ou vender o ativo-objeto no prazo determinado.

Strike

É o mesmo que preço de exercício. Ou seja, é o valor pelo qual o ativo-objeto será negociado na data do exercício.

Vantagens das opções

Como vimos, esses derivativos, são bons instrumentos para proteção patrimonial. Além disso, podem proporcionar ganhos tanto na alta quanto na baixa do mercado.

No mercado day trade, as opções são bons instrumentos para rendimentos no curto prazo. Por isso, também podem ser uma boa forma de diversificação da carteira.

Desvantagens das opções

Por outro lado, essas operações são complexas, não sendo indicadas para investidores iniciantes ou inexperientes. Isso porque proporcionam chance de alta alavancagem, o que pode levar a perdas acima do patrimônio investido.

Além disso, os preços das opções variam mais do que a média dos investimentos. Isso também contribui para o elevado risco dessas operações.


Quer saber mais sobre opções, ou sobre outros derivativos? Mande seus comentários!


Você também pode gostar desses artigos

library_booksTodos os artigosVoltar para o topo